A luz e a escuridão!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sentada em seu banco feito de casca de árvore a Luz pensava inquieta numa maneira de não duelar, naquele dia, com a escuridão. Enquanto polia sua espada de flores imaginava como seria um dia de paz…

No outro canto da montanha embaixo de uma rocha, a escuridão planejava seu duelo com a luz, aproveitando o dia nublado e frio, achou por um momento que levaria vantagem.

Pegou sua espada de espinhos e foi ao encontro da Luz…

 O céu ficou cinza rapidamente, a Luz com sua túnica vermelha e cabelos esvoaçantes da cor do sol avistou de longe a Escuridão, que vinha vestida de branco e trança em seus cabelos negros.

A Luz olhou para sua espada de flores, imaginou-as espedaçadas pela espada de espinho da Escuridão, mas não fugiu do duelo. Invocou a energia do sol, ergueu a espada e flores coloridas caíram em cima da Escuridão, que enfurecida voltou para de baixo da rocha, a Luz olhou para sua espada novamente e sorriu…

A Escuridão derrotada, pensava numa forma atingir a Luz, enfraquecendo-a ela poderia enfim vencer.

Em seu toco a Luz teve uma ideia, deixaria de se influenciar pela Escuridão e toda vez que tivesse desanimada ou sentindo a energia ruim que vinha do outro canto da montanha, duelaria consigo mesma. Isso ocorreu várias vezes seguidos em dias que eram infinitos.

Toda vez que a Escuridão se aprontava para o duelo a Luz brigava consigo mesma, era um duelo mais leal, ela mantinha-se positiva. O sol ficava mais quente, as flores mais coloridas.

A Escuridão exausta pelas tentativas foi enfraquecendo, até desaparecer, aquele canto da montanha não era mais nublado e frio, na rocha nasceu as mais belas flores, e a Luz enfim pôde caminhar livremente, feliz e vitoriosa, com sua espada de flores e cabelos esvoaçantes da cor do sol.

Fim

Juh Hunzicker

Juh Hunzicker

Outras publicações

Rolar para cima