O mundo autoral e seus desafios

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Há um ano e meio mais ou menos voltei a escrever mais a sério. No começo para aliviar a ansiedade. Mas a escrita foi tomando uma proporção que eu não imaginava. Depois de algum tempo já tinha rede social e vários contatos. Coisas que eu não imaginava como: o mundo autoral independente é gigante.

Mas ao mesmo tempo que existem várias redes de apoio, também é um mundo abandonado. Abandonado de recursos financeiros. Próprios claro!

Como é complicado publicar algo. Digo fisicamente. Requer além de uma boa história, óbvio, dinheiro.

Tenho amigos que têm banda autoral, daqui de Bauru mesmo, que sofrem do mesmo problema. Falta de apoio financeiro. Seria muito perfeito se o poder público criasse meios de viabilizar o talento. Pois são vários. E bons.

Cria da gente fazendo sucesso, tendo seu trabalho sendo mostrado para o mundo! Seria massa! Mas é tudo difícil.

Nesse caso, as conexões salvam.

Eu fiz amizades com escritores de todo o Brasil e até do exterior. Santo Instagram. Possibilitou isso. A força de vontade é necessária nesse caso. Seguir as páginas certas. Conhecer pessoas. Participar de concursos. Ser vista de alguma forma. Sem falar da importância imensa que o Bauru Literatura nos trouxe. Bravo! Sempre!

Enquanto o dinheiro e políticas públicas não chegam, façamos nossa parte. Escrevam! Escrevam! Resistam e não desistam!

 

Um rímel, um café e um textão é a coluna semanal de Juh Hunzicker

Outras publicações

Rolar para cima