Juh Hunzicker | Um rímel, um café e um textão

Bauruense, 43 anos, escritora por paixão. Aos 14 descobri um amor pela escrita com o poema Meus Oito Anos de Casemiro de Abreu. Aos 18 escrevi meu primeiro conto policial. A vida trouxe percalços e rotinas nas quais deixei de lado o sonho, na Pandemia voltei a escrever para curar dores do pânico e ansiedade, e não parei mais. Ainda continuo aprendendo. Escrever liberta, salva e eleva a alma.

Todas as colunas de Juh Hunzicker | Um rímel, um café e um textão

Um rímel, um café e um textão

Olha o gás!

Acordei pela manhã, era segunda feira, minha folga! Fui fazer o café e… Segundou! Acabou o gás. É redundante, mas necessário falar que o bendito só acaba quando mais precisamos. Mas me levantou uma questão que há tempos estava entalada

Editor Aprendiz

Amiga do ídolo: Um sonho possível

Quem nunca sonhou em conhecer seu ídolo. Aquela pessoa que você admira, vê e se derrete, coleciona fotos e o segue em tudo o que ele faz. Eu tenho um ídolo e me tornei amiga dele. Ele é um cantor

Um rímel, um café e um textão

Saudades do que a gente não viveu

Eu estava sem inspiração vendo um jogo do Brasil e o Neymar fez um gol! E logo eu pensei: Saudade do que a gente ainda não viveu. E a inspiração para o texto veio, como um foguete, como um chute

Um rímel, um café e um textão

As 44 vidas ceifadas e o despertar de gatilhos

44 vidas ceifadas. Em nome do progresso. Mas calma, serão substituídas por outras 550 novas. (queria entender esse nível de substituição). Parece papo de ficção científica, mas não é. Derrubar uma árvore em nome do progresso, sim, faz parte da

Um rímel, um café e um textão

Tattoo feminina e a Medusa

Uma expressão que me incomoda muito é: tattoo feminina. Sempre quando vejo um anúncio de tatuador em alguma rede, lá está essa expressão ligada a tatuagens delicadas como florzinha, infinito e borboleta. Mas em qual documento ou lei está escrito

Um rímel, um café e um textão

O mundo autoral e seus desafios

Há um ano e meio mais ou menos voltei a escrever mais a sério. No começo para aliviar a ansiedade. Mas a escrita foi tomando uma proporção que eu não imaginava. Depois de algum tempo já tinha rede social e

Um rímel, um café e um textão

O luto e os likes

Muitas pessoas levam as redes sociais como diversão. Não estão erradas, porém algumas as usam para trabalho e o engajamento não flui se uma não estiver conectada com a outra. Ganhar um like faz, sim, diferença na proposta que está

Um rímel, um café e um textão

Quero minha amiga de volta

Sinuca, churrasco e bailarinas do Faustão. Não parece, mas essa mistura funciona e tem tudo a ver. A pandemia tirou minha amiga de mim. Sim, ela está viva e com saúde, mas estamos separadas, distantes, para nos proteger. Essa amizade,

Um rímel, um café e um textão

A Placa que ninguém respeita: PARE!

Como é complicado enxergar e decifrar uma placa de trânsito. São confusas, na maioria das vezes escondidas. Não vemos mesmo por que estamos com pressa, mexendo no celular ou no rádio que insiste em tocar uma música ruim. Não é

Colunas

Vivemos?

Vivemos tempos em que aparência importa mais que as atitudes. ……………………..Importa? Vivemos tempos em que amamos o próximo, como a nós mesmos. ……………………..Amamos? Vivemos tempos em que o dinheiro fala mais alto que o amor. ……………………..Fala? Vivemos tempos que estendemos

Rolar para cima